Ignez Ferraz, arquitetura & design  
Loading
     
PERFIL
CONTATO
NA MÍDIA
ARTIGOS
DICAS
 
Portfólio
DESIGN - MÓVEIS
ARQUITETURA
INTERIORES
MOSTRAS
MÓVEIS
Apoio
arquitetura & construção
design & internet
 
 home » artigos » móveis multifuncionais para pequenos ambientes
Móveis multifuncionais para pequenos ambientes
Por Ignez Ferraz
Compact and multifunctional furniture for small places


Com as áreas dos apartamentos cada vez mais reduzidas (veja exemplo deste flat) e a necessidade do usuário de permanecer mais horas em casa (segurança, finanças, tecnologia doméstica), seu olhar volta-se para a funcionalidade e inovação, visando uma otimização dos espaços.



Gaetano Pesce - Sofá La Michetta, 1993


E o que um jovem casal procura hoje?
Soluções inteligentes, com produtos compactos que se adaptem em qualquer ambiente da casa (veja um bom exemplo de apartamento para casal sem filhos).
Uma aposta nesta área são as famílias de modulares e multifuncionais, mas com detalhes surpreendentes, materiais duráveis e atemporais.


São peças avulsas (com algumas medidas padronizadas) que podem agrupar-se livremente em qualquer cômodo e de acordo com as necessidades do morador. Uma de suas vantagens é a possibilidade de serem adquiridos em etapas, dependendo da disponibilidade financeira. (Saiba mais sobre móveis multifuncionais)



Com suas dimensões reduzidas verticais, desenhei este componível para ser inserido em qualquer canto. A intenção era oferecer um aspecto moderno e elegante à peça, numa associação entre o artesanal e o urbano (descubram o significado do termo GLOCAL lendo Sul, Movelsul), para que se adaptasse em todos os tipos de decoração.

(Vejam outras fotos em PortfolioTallboys Kike e Mari).


Atenção às dimensões do mobiliário que devem ser proporcionais aos cômodos – o ambiente precisa respirar! Não caia no erro comum dos extra larges e dê preferência a uma cama que comporte uma mesinha de cabeceira ou um sofá cuja profundidade permita uma mesa central.
Vale ressaltar que para a arquitetura dos pequenos apartamentos o foco principal deve ser a versatilidade - a criação de espaços fluidos e flexíveis.


Hoje, sofisticados e com design mais elaborado, os projetos driblam e ampliam a falta de espaço. São móveis dupla-face que dividem apenas visualmente os ambientes (como estantes e aparadores)...



Ronan & Erwan Bouroullec - Shelf Shelf, 2004


... ou dupla função, como bancadas para TV e mesas de centro que abrigam pufes sob elas.



Projetei estes carrinhos com dupla função: guardam CDs, DVDs ou livros e ainda se comportam como pufes ampliando o número de assentos na sala. Podem ficar resguardados sob a base para TV e som. Na hora da festa, espalha-se tudo!
(Verifiquem sua inserção na Sala Íntima do Anexo da Piscina)


Os móveis com rodízios (nômades) infiltraram-se por estantes, estofados e até mesmo armários de cozinhas e banheiros. Substituíram o móvel sob medida e ainda podem circular.



Idealizei estes módulos premiados em resina translúcida (diversas tonalidades)para atender a uma nova demanda de peças que não necessitam de obras e podem ser deslocadas. Encaixam-se em qualquer altura ou comprimento de bancada.
(Descubram o restante da linha ALINE em Acqua Design - Mostras)


Mas não só rodízios fazem móveis se locomoverem. Outros tipos de movimentos com mecanismos apropriados (extensíveis, giratórios, telescópicos) tornam o móvel mais prático no dia-a-dia. São mesas que se esticam ou elevam, tampos embutidos desdobráveis, sofás que se transformam em confortáveis camas ou até mesmo poltronas giratórias (influenciadas pelas linhas office) que facilitam o bate-papo e dinamizam o espaço. (Aprendam sobre esta nomenclatura dos movimentos em Móveis: MEXAM-SE!, todos projetados por mim)


Preencha seu novo lar com o bom senso como você usaria na moda. A diversidade pode predominar tanto nas formas (geométricas ou orgânicas) quanto nos materiais - aço, fibras naturais, madeiras (das mais escuras às mais claras). A transparência renovada há várias estações na moda encontra eco na decoração, com o uso cada vez mais freqüente do vidro e do plástico, que ainda facilita o uso de cadeiras dobráveis ou empilháveis.



Philippe Starck - Cadeira La Marie, 1998
Ross Lovegrove - Cadeira Supernatural, 2005



Tecidos tecnológicos (lisos e texturizados) vêm ganhando destaque, dividindo a preferência com os naturais como o linho e o couro - ou o entrelace deles - em cadeiras-poltronas (poltroncines) que economizam espaço.



Christian Ghion - Cadeiras Miss Butterfly Kiss, 2004


Na escolha entre tantos itens, a palavra-chave é o conforto, como portas sanfonadas para o closet que permitam uma visualização total. A grande vedete hoje é a tecnologia, permitindo desenvolver um mobiliário cada vez mais essencial - prático, simples e leve.
(Reparem esta relação da moda com a decoração no artigo Personalidade)


Mas sem dúvida a próxima tendência para se resolver espaços compactos serão os móveis híbridos - bancadas utilizadas tanto para cozinhas como para banheiros, estantes-armários servindo indiferentemente para quartos, salas ou escritórios. Aguardem!


Cores fortes ou neutras, as opções são bem vindas dependendo das dimensões dos cômodos e do seu gosto pessoal – a busca é pelo equilíbrio na composição. Se tiver medo de errar, use um estilo contemporâneo clean com apenas toques de ousadia de um destes estilos. Renove uma parede com uma cor "abusada” (se não toda, com os novos lúdicos maxi adesivos), introduza almofadas sofisticadas ou objetos pessoais... afinal, a casa é sua!


Obs. Se, você como eu, é vidrada pelo Japão (mesmo sem ter parentesco) não se esqueça de acrescentar um IT Nipônico. Se tem queda por uma peça de época, mas também aprecia o lúdico, confira os novos Vintages & Retrôs. Se acha espelhos importantes tanto para ampliar espaços quanto para uso próprio, busque dicas em Espelho, espelho meu... Já se é daquelas que possuem toneladas de livros e não sabe onde (e como) guardá-los, dê uma espiada em LIVRO: Objeto de colecionador.


Notas: Este texto foi escrito a convite da ótima jornalista Sylvia de Castro (“blogueira” aqui do site) para sua seção CASAmento da big revista Inesquecível Casamento. O título da matéria – “quem casa quer casa” - foi inspirado num evento homônimo no Rio Sul produzido pela inesquecível jornalista Lucia Rito.




 
Leia Também
 
 
Ignez Ferraz Perfil | Contato | Na mídia | Artigos | Dicas | Arquitetura | Interiores | Design-Móveis | Mostras.
  © 2003 Ignez Ferraz. Direitos reservados. Website by Felipe Memória