Ignez Ferraz, arquitetura & design  
Loading
     
PERFIL
CONTATO
NA MÍDIA
ARTIGOS
DICAS
 
Portfólio
DESIGN - MÓVEIS
ARQUITETURA
INTERIORES
MOSTRAS
MÓVEIS
Apoio
arquitetura & construção
design & internet
 
 home » artigos » inverno : tendências acessórios
Inverno : tendências acessórios
A Iesa Rodrigues, por Ignez ferraz
Winter accessories 2007: trend analysis


Passada a euforia dos desfiles do FASHION RIO, vamos tentar decifrar (e intuir) quais realmente serão as tendências para nossa próxima estação outono/inverno.



Mara Mac


Tentei fazer um resumo objetivo por itens onde as imagens (que considero mais representativas, bonitas e usáveis) quase falarão por si só. Vamos lá:


ACESSÓRIOS


Sou louca por acessórios. Sabendo como usá-los estaremos sempre
up-to-date sem a necessidade de grandes mudanças no vestuário. (Olhem só que economia!)


1-BOLSAS


As bolsas cresceram mais ainda e se transformaram em verdadeiras maletas.
Obs: Como os celulares estão cada vez menores, as agendas são eletrônicas, os CDs cabem todos num I-pod, as maquiagens são definitivas e as escovas progressivas dispensam escovadas, não entendo o que é para carregar dentro delas. Enfim...como todos sabemos, moda NÃO é praticidade, é MISTÉRIO!


As mochilas também cresceram. E os ortopedistas vão ficar felizes com a nova clientela...


Mas algumas diminuíram tanto que viraram pochetes para a cintura. Resumo: bolsa bolsa, do tamanho de bolsa, não veremos mais nas lojas nos próximos meses. Agarrem as suas!


1.1-Oversize


As bolsas oversize, que apareceram junto a outros acessórios também oversize no último verão (leiam Tendências verão 2007) agora são unanimidade em quase todas as coleções.



Animale e Mara Mac


As maiores bolsas são da Animale (deve ser para compensar os menores comprimentos). Para quem vai viajar, substitui a maleta de mão – bem, o tema dela era Aeroporto – tudo a ver, porém...para quem não tiver namorado para carregá-la, cadê as rodinhas? O verniz preto permanece firme em vários acessórios.
Mas achei uma grande sacada os sapatos coloridos – laranjas ou amarelos – dando um olé no óbvio. Como a ordem dos fatores não altera o produto, ela também apresentou versões de bolsas coloridas com calçados neutros.


E as bolsas mais bonitas são as da Mara Mac. Verdadeiros “sacos” cor de ouro velho, mesma tonalidade das sapatilhas amarradas no tornozelo.



1.2-Pochetes



Alessa e Colcci


Usávamos pochetes na década de 70 acompanhando roupas bem esportivas como os joggings. Com esta mélange de estilos que existe hoje, elas podem se integrar às roupas de festa, inclusive com delicados bordados como esta da Alessa. Gosto muito, assim como a solução de utilizá-las com correntinha fina transpassada ao corpo. Sempre usei assim, independente de moda e descobri na minha última viagem que as chiquerésimas japonesas também usam (leiam NU-LUX e Tóquio veste Prada e vocês conhecerão as lojas mais sofisticadas do mundo).


Parece que nossa Giselle Bündchen prefere as mais esportivas como esta da Colcci, sobre macaquito de seda vermelha com zíperes.



1.3-Mochilas



Permanente e Cantão


A mochila verde limão alegra peças neutras. Idéia Permanente.


A Cantão estampou suas mochilas exatamente com o mesmo grafismo das roupas. Mas não é para usar tudo junto “combinandinho” não.



2-SAPATOS e MEIAS


Salto alto. Não tem jeito. Apesar de já haverem sido preconizados no último Fashion Rio, nas vitrines só dava “rasteirinhas”. Temos que reaprender a calçá-los. Mas pensem nas vantagens: ficaremos esbeltas com mais alguns centímetros. E ainda por cima são grossos. Meno male.



Layana Thomaz, Elisa Chanan, Maria Bonita
Layana Thomaz, Graça Ottoni e Eliza Conde


Escarpins com pontas arredondadas como as de Layana Thomaz (ainda bem que esta moda “pegou” depois de tantos anos de domínio do bico fino – eu detestava!), botinhas de cano curto (reparem a elegância do detalhe na lateral) by Maria Bonita Extra, outras texturizadas – Elisa Chanan.
Sandálias chanel, sapatos abertos na frente, saltos altos grossos ou anabela. Sempre sobre pequena plataforma (reparem que delicadeza extravagante a idéia da sandália de camurça da Eliza Conde, onde apenas o solado é dourado).



Usados sem meia, com meias-calça (destaque novamente para as de lurex pretas da Eliza Conde) ou com meias curtas e grossas – olha a idade, minha gente!


3-ÉCHARPES E CACHECÓIS


Saem os colares “já cheguei”, entram as écharpes “tô chegando”. Tenho fascínio por este acessório. Coleciono há anos, trago alguma de todas as viagens – curtas ou longuíssimas, finas e transparentes, largas de cashmere para o inverno, de seda, de malha, lisas, estampadas, riscadas... Dá um tchan em qualquer roupa já “meio velhinha”.
Os cachecóis são um pouco calientes para o nosso clima, mas quem não gosta de passar uns dias na serra? Eles devem ser mais compridos do que as écharpes, para poderem dar voltas e amarrações intrigantes.



Permanente e Cantão


Sem dúvida as écharpes da Permanente sobressaíram – trabalhadas com bordados, franjas e pequenos aros metálicos sobre fundo preto. Neste exemplo ela se incorpora discretamente à roupa. Mas se quiserem chamar atenção basta colocá-la sobre fundo branco.


Charme total a nova amarração enlaçada do cachecol no pescoço, proposta pela Cantão. Mas acho que é para as que possuem pescoços longos. E atenção: são sempre lisas – o laço já é suficiente. Muito boa a rara combinação de azulão com ferrugem.



4-BIJOUX


Contrariando a tendência do verão, as bijuterias sumiram! Abaixo darei alguns exemplos das raríssimas aparições para aquelas que se sentem despidas sem elas.


4.1 Brincos e colares



Alessa e Alessa


Originalíssimos o conjunto de brincos e colares recortados de placa preta da Alessa. Como são enormes, agora eu tenho certeza: só para as altas com pescoços longuíssimos!


4.2 Broches e pulseiras



Cavendish e Eliza Conde


Também raros os broches e pulseiras. Tão raros que escolhi as estrelas da Cavendish como exemplo e são apenas aplicações. Mas curti a idéia do “parece, mas não é”. Aliás, o cósmico está in, inspirado em Star Wars. E o broche em forma de lua da Permanente é o detalhe que faz a diferença.


Eliza Conde “não deixou pra ninguém” em matéria de pulseiras. Resina transparente com brilhos internos como purpurina. Sempre duas em cada braço. Relógio, pra quê? Há muito abdiquei do meu. Afinal de contas os celulares não marcam as horas?



5-CHAPÉUS


Tomara que peguem! Adoro, adoro, adoro! Várias tentativas foram frustradas em outras ocasiões, pois as cariocas não são muito chegadas... Estou com esperança desta vez, porque vieram fortes: boinas, bonés, chapéus com vários tipos de abas e cores.



Animale e Permanente


Gracinha o chapéu de feltro vinho com abinha frontal da Animale. De dentro saía o longo rabo de cavalo. Usado com tubinho preto com apenas uma alça.


A boina preta da Permanente nos remete aos trabalhadores imigrantes europeus das décadas de 30 e 40. O it é usá-la meio de lado, fingindo displicência. Conjunto neutro de calça preta e camisa quadriculada “principe-de-gales” cinza e branca.
A Cantão também se destacou com bonés de todas as cores – nunca do mesmo tom da roupa.



6-COLETES


Mais um acessório que me gusta mucho.



Elisa Chanan e AcquaStudio


Simples, alongado, tem mesmo “cara” de quem pratica equitação este colete da Elisa Chanan.


Mais romântico, com gola de babado e laçarote fino como fechamento, é a proposta da AcquaStudio que trabalhou com o rosa antigo e vinho.



DETALHES


1-LAÇOS



Alessa e Drosófila


Entre o laço do pescoço e o da bermuda-saia não hesitaria em ficar com o laço da cintura da Drosófila.
Na gola, sempre me lembro dos chemisiers da minha avó. Mas não tenho dúvidas que a Alessa soube solucionar bem quando separou o laço da blusa. Em outro tecido e textura funciona como écharpe – o nó você coloca em qualquer posição.



2-ALÇAS


Como não temos um inverno rigoroso, vários modelos poderiam fazer parte de outra estação. Às vezes reconhecemos pelos detalhes como meias, botas ou cachecol.
As alças da roupa desta moda mais ágil engrossaram – não podem mais serem chamadas de “alcinhas”.



Cavendish e Animale


Gracioso é pouco para esta dupla - saia pregueada em degradé e blusa de veludo com alças largas cinzas da Cavendish.


Na Animale o charme fica por conta do detalhe do debruado em verniz com alças de fivela. Jardineira em xadrez scotsh, pode ser complementada nos dias que a temperatura baixar com uma malha cacharel (mas com a gola mais “boba”).



3-GOLAS e DECOTES



Eliza Conde e Tessuti


Bárbaras as golas tipo roulé com tecido suficiente para derramarem sobre a blusa. Embora tenham passeado por quase todos os desfiles, esta da Eliza Conde me chamou atenção por ser contrastante com o tecido brilhante e encorpado do vestido. É ela que permite a correta ligação entre ele e o training de malha mesclada. Luxo esportivo.


Dica para fabricantes: Vocês se lembram quando comprávamos golas roulés “soltas” para colocarmos embaixo dos cardigãs? Que tal venderem estas lindinhas também para adaptarmos nas nossas roupas?


Decotes canoa, redondo, em V, quadrado. Qualquer nomenclatura encaixaria na variedade existente. Mas resolvi destacar o belo decote nas costas do vestido da Tessuti, cujo brilho é de prata azulado.


4-ZÍPER e ELÁSTICOS



AcquaStudio e Mara Mac


Dentre tantos zíperes, acho bem prático este de “mão dupla” utilizado pela AcquaStudio, onde podemos fechar mais em cima ou embaixo dependendo do efeito que desejarmos.


Bastante usados por dentro dos cintos, o detalhe do elástico na manga da Mara Mac surpreende. É uma graça!



5-BOLSOS



Koolture e Drosófila


Embutidos ou superpostos, os bolsos estão presentes em todas as peças do vestuário. Destaquei dois em vestidos, por serem menos usuais. Para a garota, a Koolture propõe embutí-los, acompanhando o viéis do mini usado com tênis-bota.


A Drosófila sugere aplicá-los – mas com o mesmo estampado que o vestido. Discrição simpática.



CABELOS


Longos e lisos. Apenas dois ou três modelos apareceram com eles “chanel” e franja. Nenhuma outra opção. A disputa fica apenas no tipo de penteado.


1-LONGOS


Divididos ao meio e revoltos – Layana Thomaz, Redley, Juliana Jabour e Colcci. Eliza Conde alternou com outros longos, puxados para trás (com trecho trançado).
Mas acho que o lance da vez é o rabo de cavalo alto: Animale, Elisa Chanan, Permanente, Virzi e Tessuti, que também mostrou como usar um capuz (tendência gerada pelos trainings) transparente.




Layana Thomaz e Animale


2-CACHÉ


Graça Ottoni cobriu com faixas pretas a raiz dos cabelos.
Porém, o que nos chamou atenção foram os cabelos “escondidinhos” por arranjos sobre as testas, elaborados com flores estilizadas, laços e bordados. Bato palmas para os coloridos da Maria Bonita Extra e os pretinhos da Cavendish.




Tessuti e Maria Bonita Extra


MAQUIAGEM


Pálida, neutra, batons rosados. Às vezes os olhos sobressaíam com sombras escuras puxadas perfazendo um olhar ”oriental” como na Mara Mac, que prendeu os cabelos num coque desalinhado. Quanto maior o destaque sombreado dos olhos, mais claro o batom, como na AcquaStudio que conseguiu um efeito interessante nos cabelos amarrados e retorcido.



AcquaStudio e Mara Mac


O que EU vou usar:



Permanente, Layana Thomaz e Virzi


Leiam também Roupas inverno 2007



As modelos foram para nossa casa descansar depois do Fashion Rio.
 
Leia Também
 
 
Ignez Ferraz Perfil | Contato | Na mídia | Artigos | Dicas | Arquitetura | Interiores | Design-Móveis | Mostras.
  © 2003 Ignez Ferraz. Direitos reservados. Website by Felipe Memória