Ignez Ferraz, arquitetura & design  
Loading
     
PERFIL
CONTATO
NA MÍDIA
ARTIGOS
DICAS
 
Portfólio
DESIGN - MÓVEIS
ARQUITETURA
INTERIORES
MOSTRAS
MÓVEIS
Apoio
arquitetura & construção
design & internet
 
 home » artigos » gaudí sublimado
Gaudí sublimado
Por Ignez Ferraz & Maria Veiga
Diseño del Deseo


Propus à Maria Veiga um desafio: fazer uma análise comparativa da vida e obra do catalão Antoni Gaudí, responsável pelo fato inédito de configurar uma cidade com a sua "cara", tornando-a sinônimo da sua obra: BARCELONA. Com diferentes percepções, tentarei traduzir seus DESEnhOS enquanto a Maria interpretará seus DESEjOS.



Acompanhe-nos nesta empreitada!


I - Este arquiteto-artista e artesão viveu de forma quase solitária. Acredito que o trabalho, sua grande paixão, o arrebatava por completo.


M - Mais do que isso, a alma de Gaudí era enigmática, impenetrável.



Detalhe fachada Casa Batló.


I - Seus ângulos vertiginosos e formas bizarras compõem um conjunto de referências únicas na História da Arquitetura.
Sua interpretação pessoal da construção alcançou um nível de desenvolvimento jamais igualado. Embora com estilo influenciado pelo gótico e art nouveau (nota), transformava-o, mediante sua imaginação, em estruturas assombrosamente originais (e tão impactantes quanto o Guggenheim de Bilbao ou o Beaubourg de Paris).



. . . . . . . . . . . . . . . . . Casa Batló iluminada à noite . . . . . . . . . . . . . . . . .


M - Gaudí fantasiava cena de contos de fadas. À noite a fachada adquire uma aura ainda mais mágica.



. . . . . . . . . . . . . . . . . . Detalhe telhado casa Batló . . . . . . . . . . . . . . . . . .


M - Na Casa Batló, imaginava um dragão escamoso (formado pelas telhas) ou um dinossauro se arrastando quando projetou seu telhado?



Detalhe Ballesguard.


I - Seu forte sentido do movimento espacial se expressava através do uso de materiais próprios da época, conjugados num tratamento novo. O contraste de texturas como a irregularidade da pedra e a frieza pontiaguda do ferro refletem o amor que ele sentia pelas propriedades intrínsecas dos materiais.



. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Balcões da Casa Milá . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


M - Ele gostava do espírito de jogo e exploração. Experimentava um desejo infantil de vivenciar sensações fora do comum, como viver num castelo de areia. (Aliás, esta era a cor inicial deste edifício que foi escurecendo com as cinzas do tempo). Na Casa Milá (mais conhecida como La Pedrera), todos os balcões são diferentes e remetem a algas marinhas.



. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . Chaminés da Casa Milá . . . . . . . . . . . . . . . . . . .


M - A meu ver, as chaminés da Casa Milá sugerem fantasmas, seres que habitavam seu inconsciente perambulando em sonhos. São como máscaras silenciosas recobrindo seu verdadeiro interior.



Pináculos das torres da Sagrada Família.


I - Partindo dos tradicionais ladrilhos, imaginava um projeto com elementos de uma natureza fabulosa e cores deslumbrantes (“A cor na Arquitetura deve ser intensa, lógica, fecunda”, dizia). Os azulejos fragmentados formavam mosaicos como num caleidoscópio, combinando elementos orgânicos e geométricos.



Cripta Colônia Güell.


I - A natureza era sua fonte permanente de inspiração. Respirava um naturalismo orgânico, vinculado à terra e aos animais. Um exemplo claro é a cripta Güell, onde pilares assimétricos e inclinados foram inspirados em árvores. Seu aspecto arbóreo era reforçado pelo uso de ladrilhos curvos (caules) e mosaicos livremente desenhados no teto, dando a sensação de folhagem.



Bancos Parque Güell.


M - Tinha consideração pela obra como um todo coerente a serviço da mais profunda convicção sobre o homem. Seus bancos pareciam “namoradeiras” propícias ao convívio íntimo. Gaudí, porém, que morou no Parque por alguns anos, costumava dispersar os casais.


I – Para os bancos do Parque Güell ele utilizou moldes humanos, assim como para suas maçanetas...



Maçanetas desenhadas para o Parque Güell e Casa Calvet.


I - Para mim, a essência da sua criação era o elemento surpresa.


M - Acho que o tratamento nos seus espaços interiores é que constitui o material plasmático do desejo do homem de projetar-se na transcendência.


Num ponto nós duas concordamos: por todas essas características,
É IMPOSSÍVEL IMITAR A ARQUITETURA DO REVOLUCIONÁRIO E INCONFUNDÍVEL GAUDÍ.



Maria, da próxima vez vamos viajar juntas para Barcelona?


Nota: Vejam aqui nossos projetos com influência nouveau: Artefacto e Gazebo culinário.


P.S. Para conhecer também o lado contemporâneo de Barcelona, leiam Espanha: Roteiro de Analogias.
 
Leia Também
 
 
Ignez Ferraz Perfil | Contato | Na mídia | Artigos | Dicas | Arquitetura | Interiores | Design-Móveis | Mostras.
  © 2003 Ignez Ferraz. Direitos reservados. Website by Felipe Memória