Ignez Ferraz, arquitetura & design  
Loading
     
PERFIL
CONTATO
NA MÍDIA
ARTIGOS
DICAS
 
Portfólio
DESIGN - MÓVEIS
ARQUITETURA
INTERIORES
MOSTRAS
MÓVEIS
Apoio
arquitetura & construção
design & internet
 
 home » artigos » tendências - arquitetura, interiores, design
TENDÊNCIAS - Arquitetura, Interiores, Design
Por Ignez Ferraz
Architecture, Interior, Design

Falar em tendências num mundo tão diversificado é quase uma contradição - pela rapidez de informações estamos abertos a constantes mudanças culturais.


Os novos projetos aceitam estas diferenças e misturas, releem o passado, combinam materiais e texturas, recriando diversos estilos com uma linguagem contemporânea inovadora.





Com seu movimento giratório sobre pernas altas, nossa mesa NIKOLAIS (lançada no MORAR + 2010) está fazendo carreira internacional, começando por Bruxelas,na exposição “ALEGRIA Design Brasileiro” no espaço Vlaanderen – curadoria do Tulio Mariante do MAM. É uma boa opção tanto para a sala quanto o quarto.


ARQUITETURA, INTERIORES e DESIGN formam um elo de interligações, não existindo uma clara linha divisória entre eles. Por isso, não dividiremos o tema pelas diferentes áreas, mas os aproximaremos pelas tendências de denominador comum: os simplexes, híbridos e multifuncionais e, claro, os eco-sustentáveis.


SIMPLEXE


Tanto a Arquitetura de(s)construtivista, como seu opositor - o neo-minimalismo – ainda possuem vasta gama de seguidores. Porém, uma linha intermediária vem ganhando força: são formas de fácil compreensão, mas com uma complexidade tecnológica de última geração - a SIMPLEXE (simple + complexe)





La Defense, Países Baixos
Apesar do orçamento restrito para execução de um conjunto de arquitetura simples, os holandeses do UN Studio conseguiram inserir uma nova tecnologia, que, ao captar a luz no decorrer do dia, produz alternância de cores nas fachadas. Efeito: complexo.



O termo foi criado pelo designer Ora Ïto, francês de olhos azuis, com ascendência japonesa. Sua Chaise-longue Pétala criada para a Cappellini segue à risca o conceito: formalidade e racionalismo funcional em todas as tonalidades outonais, do verde ao vermelho.





Depois do boom nórdico na década de 60, surgem na virada do séc. os novos nórdicos – Geração X, com exemplos como o finlandês Ilkka Suppanen com sua Game-shelf e a poltrona Flying carpet.





HÍBRIDOS e MULTIFUNCIONAIS


A dificuldade entre os arquitetos em lidar com o rápido crescimento populacional, principalmente na China, tem resultado no ressurgimento do edifício híbrido - a concentração de várias atividades em uma mesma estrutura. Talvez o mais vanguardista deste pensamento seja o (também teórico) holandês Rem Koolhaas, seguido do americano Steven Holl.


Assim como nas manifestações artísticas não existe mais uma clara divisão, também nos Interiores, o mesmo acontece. O mobiliário institucional aproxima-se do residencial, tornando os ambientes mais aconchegantes – são os Office-homes.


Nos híbridos, estantes-armários ou módulos nômades servem indiferentemente para todos os cômodos.


Outra tendência marcante é a bancada central para o fogão - antes reservada para as cubas e máquina de lavar pratos –, agora com status elevado, possibilitado pelo desenho apropriado de coifas centrais. Com espessura mínima, o must é o fogão embutido (cooktop à gás ou vitrocerâmico elétrico) de quatro bocas (o forno deve ser separado, em altura ergonômica) e uma chapa para grelhados acoplada. Afinal, comida saudável também faz parte das regras atuais.





ArcLinea, Antonio Citterio. Como o chique hoje é cozinhar para os amigos, o fogão pode ser embutido numa mesa onde os convidados sentarão para participar da preparação e do papo. Propostas mais inovadoras de ergonomia e uma maior preocupação ecológica - as duas ‘vedetes’ da nova síntese estética e funcional das cozinhas.


Com as áreas dos apartamentos cada vez mais reduzidas e a necessidade do usuário de permanecer um maior número de horas em casa, seu olhar volta-se para a otimização dos espaços, com soluções inteligentes e produtos compactos que se adaptem em qualquer ambiente. Uma aposta nesta área são as famílias de multifuncionais...




Magic Hole (cadeira – revisteiro) – do sempre surpreendente Philippe Stark


...e modulares componíveis, tão populares na década de 70.




Gaetano Pesce - Sofá La Michetta


Na última Fiera di Milano a craque designer espanhola Patricia Urquiola também lançou o seu Tutty Too, mutante e customizável. Ela é o nome feminino mais em voga, comparável à Zaha Hadid na Arquitetura.


Pelos exemplos acima podemos notar que há algum tempo a decoração anda de bom humor, brincando com ironias - imensos adesivos nas paredes ou o chamado color blocking – referências das Artes e da Moda. O grupo holandês (mais uma vez ELES – são a “bola da vez”) Droog Design foi um dos primeiros a apostar no lúdico e dele saíram grandes nomes que atualmente estão dando as cartas (e caras) no mercado: Jurgen Bey, Hella Jongerius e, mainly, Marcel Wanders.


E não há como não brincar também com as estampas, já que hoje imagens são facilmente digitalizadas e impressas nos mais diferentes tipos de material: tecidos, PVC, madeira, vidros...




Flores Pop (208 x 110 x 52 cm) e Macieiras (182 x 100 x 42 cm) do grupo feminino inglês-belga Animastore


ECO-SUSTENTÁVEIS
Entende-se por Sustentabilidade um conjunto de tecnologias onde o uso dos recursos disponíveis na natureza deva atender às necessidades de sobrevivência do Homem, mas, ao mesmo tempo, preservar o planeta para gerações futuras, com atitudes sustentadas por um tripé – as soluções devem ser SOCIALMENTE justas, ECOLOGICAMENTE corretas e ECONOMICAMENTE viáveis.


O conceito de sustentabilidade pode estar presente em todas as etapas de um projeto, passando pela execução, que deve usar métodos e materiais que não comprometam o meio ambiente.
O apelo ecológico vem norteando diversos projetos, tanto em ARQUITETURA quanto no DESIGN, além de uma legítima preocupação com o meio ambiente e a diminuição do consumo de energia. Assim, o mercado oferece desde tintas a base de água até fios que não provocam fumaça tóxica, passando por vasos sanitários econômicos e sistemas alternativos de tratamento de água e de geração de energia.




Casa Loblolly, Kieran Timberlake Associates, ESTADOS UNIDOS
Construída sobre uma estrutura de madeira nativa (loblolly pine), esta casa foi projetada com o intuito de otimizar tanto o tempo de construção (com a pré-fabricação da estrutura), quanto a utilização de materiais naturais.



Nos INTERIORES e DESIGN devemos prestar atenção substituindo a especificação de madeiras em extinção por outras alternativas (como as belas tauari, peroba-mica e cumaru brasileiras).



Wang Hui – Neno corridor PEQUIM


A solução mais moderna é a inovadora madeira líquida, que consiste num pó de madeira misturado à materiais naturais, biodegradáveis, permitindo a moldagem como o plástico. Com isso há uma diminuição da espessura, com menos desperdício de material, garantindo qualidades como leveza e delicadeza.





Um bom exemplo é a recente Cadeira Zartan do Philippe Starck (onipresente) para a Magis, com assento curvo de madeira líquida e pés coloridos.


plásticos que têm como matéria-prima substâncias naturais, como a celulose (vegetais) - pvc, polietileno, policarbonato, poliestireno - ou a caseína (leite) – e que, por não sofrerem mutação na sua estrutura, podem ser reaproveitados em novas moldagens, sendo considerados ‘heróis’. Os outros, que provêm de uma resina sintética criada pelo homem são ‘vilões’.


A irreverência está num momento muito popular do desenho industrial, e baseia-se, sobretudo, na reinterpretação de peças clássicas – os chamados RETRÔS.


OBS: As cadeiras de balanço voltam com força total. Pude apreciar no stand da VITRA no Meatpacking District este ano o lançamento das cadeirinhas de balanço (multicoloridas e empilháveis) para mesas - as Tip Ton de Edward Barber e Jay Osgerby. Existem muitas estampas também (inclusive do POP Lichtenstein) nas releituras de cômodas bombés.




Therese – Buro Vormkrijgers para Cultivate
Esta luminária projetada pela dupla holandesa renova o conceito ortodoxo do candelabro. É composta por 16 folhas de PMMA (polimetilmetacrilato, vulgo plexiglas) iluminadas por um bulbo fluorescente central, que lhe proporciona uma luz quase surreal.



Diodos emissores de luz, os LEDs recebem todas as honras quando o assunto é ILUMINAÇÃO.
Sua eficiência é uma de suas maiores qualidades. Um led que consome apenas 3W, por ex., produz a mesma luminosidade que uma dicróica de 40W. E hoje já encontramos no mercado modelos de lâmpadas e luminárias de led com preços economicamente viáveis possibilitando a difusão do led em maior escala. Outra vantagem é a durabilidade - chegam a ter uma vida útil de mais de 55.000 horas, o equivalente a 6 anos de uso ininterrupto.




Charme com apenas 1W: a pequena a arandela articulada de led proporciona diferentes efeitos cênicos com seu foco direcionável para diferentes situações.
A cama-sofá Bausch (design Ignez Ferraz) se dobra e desdobra com um simples mecanismo. O conjunto também é composto por cabeceira multifuncional: uma canaleta em cima para colocar fotos, ou pequenos objetos; duas prateleiras lateriais que se abrem para apoio dos braços; duas almofadas possibilitam o uso confortável como sofá ou encosto para leitura e TV.
Essas pequenas luminárias de led – dot-it - funcionam a pilha e podem ser coladas em diversas superfícies causando um efeito luminotécnico inusitado.

 
Leia Também
 
 
Ignez Ferraz Perfil | Contato | Na mídia | Artigos | Dicas | Arquitetura | Interiores | Design-Móveis | Mostras.
  © 2003 Ignez Ferraz. Direitos reservados. Website by Felipe Memória